Autores Maranhenses e Paraenses
A criatividade fala mais alto: valorização & divulgação das duas regiões
   Escritores Maranhenses e Paraenses      Companheiro Lula e sua aprimorada formação
 Atualizado em 09/02/2016

COMPANHEIRO LULA E SUA APRIMORADA FORMAÇÃO NA MELHOR DAS UNIVERSIDADES: O MUNDO!

 

Nesta maravilhosa instituição não legalizada e, por conseguinte com o endereço mais certo dos incertos! Ela se encontra estabelecida em todos os lugares de lugar nenhum! Foi frequentando esta maravilha das maravilhas do ensino, que o Universitário Presidente aprendeu o que não aprenderia em nenhuma outra: fazer com que o líder do governo se desdissesse de suas afirmativas declaradas irredutíveis. Quanta sabedoria com o linguajar da dança dos valores e das incomparáveis vantagens que ficaram registradas apenas nos ouvidos dos dois interessados!

 

Ele também aprendeu como lidar e ouvir um grande articulista, que nas mais precárias das situações políticas do país, soube como ninguém transpor a barreira passando de um lado para o outro sem sofrer sequer um arranhão. É este o maior e o mais inteligente dos articulistas políticos, que está ocupando o segundo poder de cobiça impronunciável, guardada apenas no mais recôndito cantinho do coração dos senadores. A mais alta voz do senado demonstrou para o mais poderoso dos ouvidos que não era aconselhável permitir que ele rolasse ladeira abaixo. Não! De jeito nenhum! Principalmente se o dono do poderoso ouvido estava alimentando a pretensão de eleger sua intocável candidata. A salvação da lavoura. Filha única a última enfileirada no horizonte dos presidenciáveis! Os argumentos de defesa rolaram soltos, passaram próximos de frases do tipo: se eu sair, o que entrar fará pior do que eu fiz e deixei fazer, e ele vai se colocar contra o governo. A lógica não se deixa enganar, e ela me diz que eu fui colocado na presidência do senado pela maioria que me deve favores, e se eu me levantar da cadeira, os favorecidos irão permanecer em débito comigo, eles não querem que eu me levante, eles estão esperando ouvir a mesma coisa que sua excelência quando era candidato a presidência ouviu de mim na campanha passada: o meu apoio irrestrito! Os quatro gatos-pingados da oposição não são nada! As vozes deles não farão eco! Os procedimentos reprováveis do meu filho e da minha neta não ficaram gravados na mente dos que me devem!

 

Estes tipos de artimanhas não ensinam nas salas de aulas normais frequentadas pelos universitários de carreira, elas são ensinadas em confortáveis salas de palácios, ocupadas apenas pelos dois beneficiados, conversa regada com bons uísques, histórias do passado, lembranças recentes e cobranças de pendências que pareciam esquecidas.

 

Mas nem tudo que é ensinado é aprendido, e infelizmente o companheiro Lula não aprendeu que ele está no melhor momento dos seus momentos! O ápice de toda e qualquer afirmação de um grande estadista! Nenhum outro se deparou com chance tão benéfica, nem mesmo os simples presidentes que o antecederam! É isso mesmo! O petróleo do pré-sal! Quantos chefes de países sonharam, sonham e continuarão sonhando com este tipo de achado? O número deles é incalculável! Idêntico ao volume dos benefícios que os lucros da exploração do petróleo do pré-sal irão trazer para o povo em um futuro distante, vinte ou trinta anos! Mas é sempre assim! As vantagens direcionadas para o que não ganha nada: o povo! Desde épocas passadas elas são apresentadas por meio de promessas de um futuro promissor! E o resultado se repete, é o mesmo de governos anteriores: quando o futuro chega, o presente cancela o que foi prometido. O Presidente da vez não se sentirá comprometido em cumprir o que um dos seus colegas prometeu em um passado distante. Não faça isto Companheiro! Abrace a oportunidade antes que ela passe, e não jogue suas responsabilidades na costa de um Presidente que ainda virá, sabe-se lá de que maneira!

 

Se no coração do estadista existe intenção e benevolência no sentido de ajudar o povo que o elegeu, faça isto agora! Estes mesmos eleitores que incansavelmente nas últimas pesquisas de popularidade o confirmaram como sendo o mais popular dos Presidentes do Brasil, tomaram conhecimento da sua luta para manter na cadeira do senado alguém que queriam derrubar, então é fato que sua excelência conseguirá deliberar sobre o dinheiro do petróleo que a Petrobras explora atualmente, fatura todo mês, sem falhar um dia! Qualquer percentual do faturamento da Petrobras que for designado para a saúde caótica e para a erradicação da pobreza, discurso que vem sendo acoplado nas promessas das futuras vantagens do pré-sal, o dinheiro representaria muito para a sociedade e seria um valor quase insignificante para a Petrobras. Esta sim seria uma decisão que marcaria território para quem está no trono e para quem pretende assentar-se nele, ainda que a pretendente seja uma mulher, e que mulher! Como se pode acreditar em generosidade com valores impronunciáveis de um determinado dinheiro que ainda irá existir, se o projeto superar alguns percalços que irão surgir para atrapalhá-lo? Atirar com a pólvora dos outros é muito fácil, o custo é zero, não precisa tomar distância, fazer pontaria, é só atirar a esmo.

 

E o surpreendente é que estão acusando a candidata a candidata de que ela está comentando as vantagens mirabolantes da futura extração do petróleo do pré-sal, como instrumento discursivo na conquista de simpatizantes para sua candidatura, se isto for verdade, ela e os seus conselheiros estarão passando um atestado de ingenuidade política. A população como um todo possui uma infinidade de abestalhados, mas nem todos acreditam na conversa para boi dormir.

 

Em um passado localizado entre duas ou três décadas, os políticos faziam o mesmo discurso feito pelo Presidente em formato de pronunciamento no dia seis de setembro de 2009 um domingo no horário mais nobre da televisão. Eles também disseram que o petróleo iria enriquecer o povo porque ele era o dono do ouro negro. Era assim que eles chamavam o petróleo. Estas coisas foram ditas na época em que assistíamos os jornais nas salas dos cinemas e tomávamos conhecimento das notícias com os ouvidos colados nos rádios sintonizados no programa A Hora do Brasil. O tempo passou, a Petrobras vendeu parte do petróleo brasileiro para investidores estrangeiros e se tornou a oitava empresa do mundo e a de maior rentabilidade em sua categoria, o Presidente apresentou-se orgulhoso de poder declarar isto para os quatro cantos do mundo! E o povo continua chupando o dedo! Até hoje nunca recebeu um centavo dos rendimentos da propriedade que a fala dos enganadores disse que era dele! Este será o retrato da Petrosal e do petróleo do pré-sal nas proximidades dos anos 2030!Isso se a Petrobras já não estiver falida ou com suas ações valendo pouco ou quase nada na bolsa de valores, desvalorização provocada provavelmente pela queda do preço do barril do petróleo que declinará bem próximo dos 60 a 70% do preço atual. Desvalorização que coexistirá até que a Petrobras tenha mudado de dono e já não pertença mais ao povo tupiniquim, sem noção da importância do ouro negro para o mundo.  Quem viver verá!

 

Os relógios não se encontram na mesma cronometragem dos tempos: o do governo, os ponteiros apontam que o momento é de fazer promessas futuristas e o do povo com a sonoridade de um sino, badala clamando desesperado, indicando que o momento é de fazer reparação.

 

 

 

 

Autor:

EDVAN BRANDÃO

Licenciatura Plena em Língua Portuguesa;

Professor de: Português, Literatura e Redação;

Jornalista e Escritor Ficcionista;

E-mail: edvan.brandao@gmail.com

           edvan_brandao@hotmail.com

Cel: 91 98360 – 1718

Escrito em 01/2010